Goiás conta com 1002 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), conforme dados no boletim da Secretaria do Estado da Saúde (SES) referente a 18° semana, que vai até o último dia 30. Desse total de casos, 115 mortes já foram registradas da doença. A maioria das mortes foram causados pelo vírus H1N1, com 36 óbitos confirmados.

Outras três mortes foram causadas pelo subtipo H3N2 e dez por demais tipos de agentes etiológicos como o vírus sincicial respiratório (VSR), parainfluenza e adenovírus. Além desses, também foram confirmadas sete mortes pelo metapneumovírus e uma por dengue. Outros 13 óbitos seguem em investigações.

Do total de casos de SRAG, 206 foram confirmados sendo por H1N1, 22 por H3N2 e um por Influenza B. Consta no boletim da SES que 127 casos estão confirmados por vírus sincicial respiratório (VSR), 56 por metapneumovírus, oito por adenovírus e uma por dengue. Desses, 318 casos seguem sob investigações para relevar as causas.

As cidades com mais casos de SGRA são Goiânia (350), Aparecida de Goiânia (84), Trindade (64) e Senador Canedo (36).

Vacinação

A vacinação segue para os grupos prioritários, que nesta semana foca nos professores de rede pública e particular. No próximo sábado (12), acontecerá o dia D para a imunização de todos os grupos. Assim como dos dias 14 de maio a 1° de junho.

Até o momento, 75,56% dos integrantes dos grupos prioritários já foram imunizados, o que equivale a 1.247.763 doses aplicadas. A SES ainda informa que nesta terça-feira (8) foram recebidas mais 93 mil doses da vacina e que na quinta-feira (10) outras 195,6 mil vacinas chegarão ao Estado como cota extra das vacinas.

1 Visitas hoje!
16 Total de visitas!

Responder

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui