Os motoristas do Uber, empresa de transporte de passageiros via aplicativo de celular, criaram uma associação após alguns integrantes discutirem com taxistas, em Goiânia. O objetivo é tentar acelerar o processo de regulamentação do serviço pela prefeitura. Nesta semana, as duas categorias chegaram a disputar espaço para trabalhar na rodoviária da capital.

Em Goiânia, cerca de 2 mil motoristas estão cadastrados no aplicativo. Entretanto, sem a devida regulamentação, não são raros os relatos de brigas entre as motoristas do Uber e taxistas. “Tem motorista da empresa que passou até pelo trauma de ter o carro amassado, chutado, e que se descredenciou, parou de rodar por esse medo”, disse o motorista do Uber Orestes Rodrigues de Freitas.

O órgão criado foi a Associação dos Profissionais de Transporte Individual Remunerado de Passageiros do Estado de Goiás (Aptigo). De acordo com o presidente, Fábio Ferreira Barros, a criação da entidade é necessária para tentar amenizar as brigas entre os dois tipos de transportes.

“A gente entende que o serviço tem que ser regulamentado pelo prefeitura, porque o município está até deixando de arrecadar impostos. A gente entende que, regulamentando, vai ficar melhor tanto para o motorista quando para o município”, disse.

Na Câmara de Vereadores, um decreto com os direitos e deveres da categoria já foi criado e está sendo analisado pela prefeitura. Enquanto isso, profissionais das duas categorias seguem em clima acirrado.

“Se o poder público não tomar as devidas providências para poder regular o Uber ou tirar da praça, vai chegar um ponto em que essa bomba vai estourar”, disse o taxista José Ricardo Ramos.

Ameças
Na terça-feira (31), taxistas tentaram proibir motoristas do Uber de buscar e deixar passageiros dentro da rodoviária da capital. Um vídeo mostra quando um taxista conversando com um condutor ligado ao aplicativo.

“Para não ter conflito igual ao que está acontecendo, nós vamos entrar em um acordo. Vocês [motoristas do Uber] descarregam, só que não carrega aqui. Descarrega de fora. O pessoal aqui não aceita vocês carregarem. Não adianta”, disse.

Os taxistas queriam que os motoristas do Uber, que começou a operar em Goiânia no dia 29 de janeiro deste ano, usassem apenas a área externa do estacionamento para buscar e deixar passageiros. Já os condutores da empresa alegam que entrar na rodoviária é questão de segurança.

“Nós somos orientados pelo batalhão [policial] que tem próximo à rodoviária que essa região é perigosa. Então, eu tirando o passageiro de dentro da rodoviária para vir para o lado de fora, eu estou colocando em risco o passageiro”, disse o motorista Leonel de Moura Brizola.

Os taxistas reclamam que precisam pagar pelo uso do ponto dentro da rodoviária. Já os motoristas do Uber não têm custo para pegar ou deixar um passageiro. Os taxistas consideram isso uma concorrência desleal.

Em áudios que circulam nas redes sociais, um motorista do Uber pede socorro à polícia após ser ameaçado por um grupo de pessoas. Ele tinha ido buscar um passageiro em uma chácara, onde ocorria uma festa. “Aqui na GO-070 os caras me pegaram. Começaram a chutar o carro, está a maior bagunça aqui. Tem alguém aqui perto?”, disse um homem.

Em outros áudios, taxistas aparecem reclamando do preço cobrado pelo concorrente. “Tem que ser desse jeito: ‘ah, quanto que o Uber cobrou? Tanto? Eu faço mais barato, eu levo você lá. Se o problema for corrida barata, vamos fazer corrida barata também”, sugere.

1 Visitas hoje!
19 Total de visitas!

2 Comentarios

  1. Se a UBER esta irregular em goiânia, o que dizer dos taxis que 90% dos que estão dirigindo não são proprietários dos veículos.
    Pela lei a licença só pode ser concedida uma por pessoa física e não é o que acontece, pois estas cooperativas e rádio taxis são sim um meio de acomodar estas irregularidades e tem vereadores nestas condições com licenças em nome de laranjas, e a prefeitura sabe disto pois na ultima licitação viu a pressão que sofreu para contornar estas falcatrua onde os motoristas que aluga estes veículos não passa de explorados que pra sobreviver exploram os passageiros com artifícios com aumento do roteiro, não aceitando o passageiro se a distância não for longa, a noite nas portas dos estabelecimentos noturnos não usa o taxímetro,principalmente aqueles que rodam por km eles enganam também o proprietário do taxi.
    SRS. motoristas de taxi vem para a UBER, se não tem um veículo, alugue um pela Unidas renta car por menos de cinquenta reais por dia em vez de pagar em media duzentos reais que pagam aos donos de taxis, e sem contar o combustível, seja inteligentes como empreendedor social no transporte .

    • Luiz você esta muito por fora da realidade da categoria taxi, não deixa de ser superficial o que você diz, sou permissionário e nada me impede de ter um motorista auxiliar para trabalhar comigo, mesmo porque é permitido desde que esteja devidamente credenciado pela prefeitura. Outro ponto você so fala isso porque deva ser motorista da Uber também, e vem sendo escravizado tanto ou pior do que os taxistas. e você sabe disso. Deixa de hipocrisia cara, voce deveria se informar na real sobre o regulamento e a lei que rege o serviço do taxi não so em goiania mas em todos os municípios brasileiros. Quem esta ilegal nesse debate não somos nos taxistas não e sim vocês que estão pegando na onda que vai passar com certeza… aproveite enquanto pode.

Responder

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui