Na manhã de domingo (23), um adolescente de 17 anos – embriagado, ao volante, e com documentação falsa – foi responsável pelo acidente que resultou na morte da dona de casa Neuraci de Oliveira Maciel, de 43 anos, no município de Rio Verde, região Sudoeste do Estado. A mulher morreu no local, e o menor inicialmente foi indiciado por homicídio culposo – quando não há a intenção de matar. O delegado responsável pelo inquérito, Stanislao Montserrat, expôs que nesta quinta-feira (27), o advogado do réu fez a apresentação espontânea do menor.

“A audiência de apresentação ocorrerá nesta quinta-feira (27), no período da tarde. O juiz acatou o pedido de alteração de homicídio culposo para doloso (quando quem o praticou teve a intenção de matar ou assumiu o risco de fazer isso), e o adolescente já se encontra recluso. No dia 1º de novembro ele participará de uma audiência para decidir a medida socioeducativa cabível ao jovem”.

De acordo com Montserrat, quando o menor foi indiciado por homicídio culposo no domingo, o delegado plantonista Thiago Latorre Costa, não teve elementos suficientes para decidir no dia se o caso configuraria homicídio doloso ou não. “Como ele portava documentação falsa, a pessoa que vendeu bebida alcoólica para ele foi ludibriada. O segurança da festa na qual o adolescente estava, pedia documento de identificação para todos que adentravam no local”, completa Montserrat.

O carro que o jovem conduzia está no nome do irmão e a polícia apura se ele tinha emprestado ou se o menor pegou escondido. “Vou convocar o irmão do adolescente para depor. Ceder um veículo para uma pessoa não habilitada é crime e se foi esse o caso, o irmão também responderá”, conclui o delegado.

Mais Goiás

1 Visitas hoje!
5 Total de visitas!

Responder

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui