A Polícia Civil prendeu, temporariamente, três jovens suspeitos de participarem, na noite do último dia 15 de junho, da execução de três pessoas durante uma festa junina no Setor Jardim Florença, em Aparecida de Goiânia. O crime, que deixou outras cinco pessoas baleadas, teria sido motivado por uma disputa entre traficantes de drogas.

Yan Wesley Macedo Silva de 22 anos, Alexander Souza Oliveira, de 19 anos, e Reildo Caetano da Silva Júnior, de 24 anos, segundo a polícia, participaram diretamente do tiroteio, que deixou em polvorosa mais de 300 pessoas que participavam da festa, organizada por moradores da região. “Pelo que apuramos trata-se de uma briga entre facções rivais que se dedicam ao tráfico de drogas e os alvos escolhidos por eles eram o Vinícius, a namorada dele, Emily, e o Willian, que trabalhava como segurança para o casal. Todos foram executados com tiros certeiros, disparados, inclusive, por pelo menos uma pistola que estava equipada com um kit rajada”, relatou o delegado Klayter Camilo, titular do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia.

A suspeita do delegado é que, além de executarem o trio e ferirem outras cinco pessoas, que após atendimento foram liberadas sem sequelas, os três presos tenham roubado uma arma que estaria sendo usada por Willian. “Parece que o Willian ainda tentou sacar essa arma, mas como o poderio dos atiradores era muito maior e eles chegaram de surpresa, encapuzados, ele nem teve tempo”, concluiu Klayter Camilo.

Além das prisões, os agentes do GIH cumpriram três mandados de busca e apreensão e encontraram na casa do Yan Wesley uma pistola importada de uso restrito, calibre 9 milímetros, que, acredita-se, também tenha sido utilizada nas execuções. A polícia trabalha agora no sentido de identificar quem seriam os outros dois criminosos que aguardavam os atiradores em um veículo estacionado nas proximidades da festa.

Fonte: Mais Goiás

1 Visitas hoje!
25 Total de visitas!

Responder

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui