São Paulo – Os brasileiros sabem que se automedicar pode trazer riscos para a saúde. Mas esse fato não é suficiente para impedir que se recorra a essa prática no país.

Uma pesquisa realizada pela plataforma Consulta Remédios, entre os dias 28 de junho e 3 de julho com 4.334 pessoas de todos o país, revela que 46,5% dos entrevistados admitem tomar remédios por conta própria regularmente.

Apesar dos perigos envolvidos, 79% também admitiram ter se automedicado ao menos uma vez só neste ano.

O levantamento mostra também que no grupo de pessoas que ingerem medicamentos sem consultar um médico, 34% optam por analgésicos, 20% pelos relaxantes musculares e 16% pelos anti-inflamatórios. Apenas 1%  afirmou ingerir remédios controlados sem prescrição.

Entre os motivos que costumam levar o brasileiro à automedicação estão a dor de cabeça, citada por 32,7%, dores musculares (23,2%), dores nas pernas (12,9%) e dores estomacais (11,7%).

Em relação aos riscos envolvidos de tomar um remédio sem prescrição médica, cerca de 38% acreditam que o perigo é mínimo, pois alegam que as pílulas ingeridas não são medicamentos controlados, 61,5% acreditam que eles são altos apenas em medicamentos de tarja vermelha e preta e, para 20,1%, não existem riscos se os remédios forem tomados eventualmente e em doses que eles julgam serem pequenas.

1 Visitas hoje!
15 Total de visitas!

Responder

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui